Bombeiros salvam bebê durante enchente

As fortes chuvas que caíram na cidade de Nova Serrana durante a noite do dia (29) causaram sérios problemas para alguns moradores. As regiões mais críticas foram nos bairros Jardim Lago e Fausto Pingo da Fonseca, onde moradores precisaram acionar o Corpo de Bombeiros para o salvamento de vítimas.

De acordo com as vítimas, a residência fica aos fundos de um ribeirão, mas foi a primeira vez que o nível da água atingiu alcances tão amplos. Segundo os Bombeiros, a água invadiu até a altura de 80 centímetros de altura em algumas casas.

No bairro Jardim Lago, moradores perderam eletrodomésticos e móveis após as águas invadirem 60 centímetros de altura em alguns lares. As vítimas alegam que o problema se agravou após uma obra da Prefeitura que teria acarretado em entupimento de manilhas do local.

Algumas famílias tiveram que sair de suas residências e procurar refúgio em outros locais.

A rodovia que liga Nova Serrana a Perdigão também ficou alagada no trecho conhecido como “curva da moitinha”.

decorrência da forte chuva, os bombeiros foram acionados para socorrer uma família cuja a residência estava tomada pela chuva. Ao chegar no local, os militares se deparam com o terreiro e a entrada da casa já alagados. Haviam três pessoas dentro da residência, sendo duas mulheres de 42 e 25 anos e um bebê.

Os bombeiros adentraram rapidamente a residência, removendo os moradores antes que a água pudesse adentrar a casa. As vítimas foram levadas para a casa de um parente vizinho. Uma vistoria foi agendada para avaliar possíveis danos posteriores causados pela chuva em conjunto com a Defesa Civil.

Os ventos fortes durante o período chuvoso também fi­zeram estragos. Seis árvores caíram durante o trecho da rodovia que liga Nova Serrana a Perdigão, bloqueando parcialmente a via. As árvores foram podadas e removidas para o acostamento. Após a poda, os locais fi­caram sinalizados para alertar os motoristas que passavam pelo trecho.

O Corpo de Bombeiros alerta que em caso de enxurradas e alagamentos não é aconselhável permanecer dentro de veículos. O aumento repentino do volume de água pode travar as portas, impedindo o condutor e passageiros a sair do veículo. Também não é aconselhável atravessar vias alagadas pois não é possível saber a profundidade do alagamento ou danos que a via sofreu devido a correnteza. Não tente atravessar enxurradas, em casos de emergência, ligue 193.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *