Mercado de trabalho para as mulheres volta a ficar positivo em Minas Gerais

Após amargar dois anos consecutivos de desempenho negativo na geração de vagas de emprego, o mercado de trabalho para as mulheres no estado voltou a registrar, no ano passado, um saldo positivo, com a geração de 176 postos de trabalho.
No início da crise econômica brasileira, em 2014, o saldo de empregos para o público feminino chegou a ficar em 18.366, caindo acentuadamente em 2015.
Entre o público masculino, o saldo de vagas começou a registrar queda já a partir de 2014, uma queda de -25.882, ampliando em 2015 para uma queda de -140.688. Em 2016, houve um ligeiro arrefecimento voltando a ficar positivo no ano passado, com a criação de 15.262 postos de trabalho.
Em 2017, considerando os setores de atividade econômica do IBGE, os resultados foram melhores para as mulheres que para os homens nos Serviços de Utilidade Pública e na Construção Civil (todavia, nos dois setores, o número de desligamentos foi maior que o de admissões para os dois sexos).
No entanto, a maior geração de empregos para o público feminino em 2017 ocorreu nos setores de Serviços (2.517 vagas), seguida pela Administração Pública (449 vagas) e Extrativa Mineral (66 vagas).
Da mesma forma, para os homens, o setor de Serviços gerou no ano passado o maior volume de postos de trabalho (8.490), seguido pelo Comércio (4.911), Indústria de Transformação (3.812) e Agropecuária (3.212).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *