Prefeitura de Pará de Minas realiza força tarefa em dois bairros e declara guerra contra o mosquito transmissor da dengue

Alerta geral em Pará de Minas. O resultado do segundo Levantamento de Índice Rápido de Aedes aegypti (LIRAa) realizado no início do mês de janeiro no município, divulgado no site do Ministério da Saúde e confirmado pelo secretário municipal de saúde revelou alerta para uma possível epidemia de dengue em Pará de Minas neste começo de ano.

De acordo com a pesquisa, o índice de infestação é de 5,5%, muito maior do que do indicado no último LIRAa realizado em outubro de 2017, que apontou infestação de 0,9% e do que preconiza o Ministério da Saúde que é 1%.

O índice preocupa a Secretaria Municipal de Saúde, uma vez que o esperado, devido às chuvas, era um índice de infestação em torno de 2,5%.

Diante do sério problema e os riscos de uma epidemia de dengue, o prefeito Elias Diniz disse que o trabalho de combate ao mosquito transmissor da doença seria intensificado para evitar que a população volte a sofrer com a dengue.

O índice de 5,5% de infestação do mosquito que transmite a dengue, febre amarela, zika e chikungunya em Pará de Minas, é preocupante e o trabalho de combate ao mosquito vai ter sequência nesta sexta-feira com uma força tarefa em dois bairros, conforme explica o gerente do setor de combate a endemias, Adilson José Batista.

Adilson Batista explica o que vai ser feito no Bairro Valter Martins Ferreira e na Vila Sinhô nesta sexta-feira.

Adilson Batista destaca que as casas fechadas é um fator preocupante que pode atrapalhar o trabalho, mas providências já foram tomadas para evitar esta situação.

Questionado sobre o número de pessoas contaminadas com dengue neste início de ano em Pará de Minas, o gerente do setor de combate a endemias, José Adilson Batista tem a seguinte resposta.

O índice de infestação do mosquito que transmite a dengue, febre amarela, zika e chikungunya de 5,5% apresentado pelo LIRAa no início do mês de janeiro coloca Pará de Minas em alerta e se a população não ajudar no combate ao mosquito, a cidade corre sério risco de enfrentar uma epidemia de dengue neste início de ano.

Portanto, os moradores do Bairro Valter Martins e Vila Sinhô precisam colaborar com a força tarefa que vai acontecer nessas duas comunidades nesta sexta-feira, a partir das 8 horas da manhã eliminando tudo que possa se transformar em criadouro para o mosquito transmissor da dengue, febre amarela, zika e chikungunya.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *